The link was sent to your email.

We were unable send the link to your email. Please check your email.

Missing captcha code. Please check whether your browser is not blocking reCAPTCHA.

Invalid captcha code. Please try again.

GEO5 Software

Online Help

Tree
Settings
Program:
Language:

Análise de Fluxo Transitório

A análise é realizada em duas, ou mais, etapas ("Fluxo de água"), em qua a primeira etapa serve para definir as condições iniciais, isto é, a distribuição da pressão nos poros inicial, carga inicial, grau de saturação e permeabilidade relativa no início da análise de fluxo transitório. Estão disponíveis várias opções para definir a pressão nos poros inicial:

  • Através do nível freático
  • Diretamente, através das interfaces de pressão nos poros
  • Através da execução da análise de estado de fluxo constante

A primeira opção assume uma distribuição hidrostática (linear) da pressão nos poros em função da profundidade. Abaixo do nível freático, o programa gera pressões nos poros positivas, enquanto que acima do nível são geradas pressões nos poros negativas (sucção). A segunda opção permite considerar um solo seco, através da definição de pressões nos poros negativas ao longo de toda uma região com infiltrações, por exemplo. A terceira opção implica a execução da análise de estado constante. Com base no modelo material atribuído, o programa determina o grau de saturação inicial e a permeabilidade relativa em função da pressão nos poros inicial. A Figura 1 mostra a distribuição da pressão nos poros obtida através da análise de estado constante, para as condições hidráulicas assumidas. Apenas são representadas as pressões abaixo do nível freático. O estado inicial em regiões não saturadas ou parcialmente saturadas pode ser analisado através do exemplo da distribuição do grau de saturação inicial da Figura 2. Ao selecionar a opção "sem água", os valores da pressão nos poros iniciais são definidos como zero.

Figura 1 - Primeira etapa de cálculo: Distribuição da pressão nos poros inicial

Figura 2 - Primeira etapa: Distribuição do grau de saturação inicial

A análise de fluxo transitório é realizada na segunda etapa, ou nas etapas seguintes. Cada etapa implica a definição da duração da análise, a variação das condições de fronteira (hidráulicas) no tempo e a duração de intervalos de tempo. A versão atual do programa permite a introdução total do carregamento no início da etapa de cálculo ou que o carregamento aumente linearmente ao longo da duração da etapa de cálculo ("Fluxo de água"). No primeiro caso, o intervalo de tempo inicial é definido como 1/10 do intervalo de tempo definido. É razoável que a duração do intervalo de tempo seja ajustada durante a realização da análise. Para o início da análise é recomendável um intervalo de tempo mais curto. Para durações superiores, em que a análise se aproxima das condições de estado constante, o intervalo de tempo pode aumentar consideravelmente (ex.: de 1/10 do dia para vários dias). As Figuras 3 e 4 mostram a solução para um estado intermédio e um estado constante, respetivamente, que corresponde a uma aumento repentino do nível freático na segunda etapa de construção. As Figuras 5 e 6 mostram estados semelhantes associados a um abaixamento repentino verificado consequentemente, simulado através da reposição do nível freático inicial, na sétima etapa de construção.

Figura 3 - Segunda etapa de cálculo: Distribuição da pressão nos poros para um dado instante da análise

Figura 4 - Sexta etapa de cálculo: Distribuição da pressão nos poros em estado constante

Figura 5 - Sétima etapa de cálculo: Distribuição da pressão nos poros para um dado instante da análise

Figura 6 - Oitava etapa de cálculo: Distribuição da pressão nos poros em estado constante

Try GEO5 software for free.