The link was sent to your email.

We were unable send the link to your email. Please check your email.

Missing captcha code. Please check whether your browser is not blocking reCAPTCHA.

Invalid captcha code. Please try again.

Online Help

GEO5

Tree
Settings
Product:
Program:
Language:

Reforços

Os reforços são elementos horizontais, inseridos no solo para aumentar a estabilidade de taludes através da resistência à tensão. Caso os reforços intersetem a superfície de deslizamento, a resistência gerada pelo reforço entra na equação de equilíbrio de um dado bloco em análise. Caso contrário, a estabilidade do talude não é influenciada.

O parâmetro base para os reforços é a resistência à tração Rt. É utilizado um valor de dimensionamento para este parâmetro - isto é, a força do reforço reduzida por coeficientes que consideram os efeitos da durabilidade, deformação e danos causados durante a instalação. A força transmitida pelo reforço nunca pode exceder a resistência à tração definida Rt.

Esquema do posicionamento de reforços

O segundo parâmetro é a resistência à tração Tp. Este parâmetro determina o comprimento de ancoragem dos reforços, isto é, o comprimento necessário de reforço inserido no solo, para o qual o reforço está totalmente tensionado atingindo o valor Rt. Dado que o valor real da resistência à tração é difícil de determinar, o programa oferece três opções de cálculo para a força F transmitida pelo reforço.

1) Cálculo da capacidade de carga do reforço

A força de tração F é dada por:

onde:

σ

-

tensão normal devido ao peso próprio na interseção do reforço e da superfície de deslizamento - ver Fig.

φ

-

ângulo de atrito interno do solo

C

-

coeficiente de interação (0,8 assumido como valor padrão)

l

-

comprimento da junta do reforço inserida no solo atrás da superfície de deslizamento

2) Introdução do comprimento de ancoragem do reforço lk

É definido um comprimento de ancoragem lk. Este parâmetro é determinado pela força de cisalhamento desenvolvida entre o reforço e o solo, que aumenta gradualmente de zero até ao seu valor limite (medido a partir do final do troço do reforço inserido no solo).

onde:

l

-

comprimento do reforço inserido no solo atrás da superfície de deslizamento

lk

-

comprimento ancorado do reforço

Rt

-

resistência à tensão

3) Introdução da resistência à tração Tp

A força de tração F é dada por:

onde:

l

-

comprimento do reforço inserido no solo atrás da superfície de deslizamento

Tp

-

resistência à tração do reforço

As forças dos reforços que são determinadas com base na resistência destes podem atingir valores elevados. Introduzir estas forças na análise leva a fatores de segurança superiores para uma dada superfície de deslizamento. No caso de recurso a métodos rigorosos (Spencer, Janbu, Morgenstern-Price) a introdução destas forças pode levar à perda de convergência. Isto ocorre principalmente em casos em que estas forças são tão elevadas que não é possível atingir o equilíbrio de forças que atuam sobre um dado bloco, enquanto se mantém as premissas principais de um método, ex.: a suposição do momento nulo no final da superfície de deslizamento. Neste caso, as forças nos reforços são reduzidas o mínimo possível (até aos máximos valores aceitáveis) para que o método possa convergir a sejam obtidos resultados aceitáveis. No entanto, no caso de não haver redução, estas forças não são incluídas nos resultados finais.

Try GEO5 software yourself.
For free, without analysis restrictions.