The link was sent to your email.

We were unable send the link to your email. Please check your email.

Missing captcha code. Please check whether your browser is not blocking reCAPTCHA.

Invalid captcha code. Please try again.

Online Help

GEO5

Tree
Settings
Product:
Program:
Language:

Procedimento de Análise

O princípio do cálculo da estabilidade de um talude rochoso para uma superfície de deslizamento poligonal é demonstrado na figura seguinte.

Esboço do talude rochoso

A análise de estabilidade é realizada de forma sequencial para todos os blocos, desde o bloco superior até ao inferior. A estabilidade de cada bloco é avaliada para o fator de segurança pretendido e as forças atuantes no bloco seguinte (abaixo) são então calculadas. O valor mais baixo obtido para a estabilidade de todos os blocos é dado como resultado final da estabilidade do talude rochoso.

Supondo que Di é o vetor que representa a resultante de todas as forças desestabilizadoras atuantes no bloco no. i, este é calculado através de:

onde:

Wi

-

peso do bloco

Pi

-

forças externas (cargas) atuantes no bloco

Ei

-

forças sísmicas atuantes no bloco

Ui

-

força devido à água na superfície de deslizamento externa

Vi

-

força devido à água na superfície de deslizamento interna

Hi

-

força devido à água acima da superfície

Bi

-

força de ancoragem no bloco

Forças atuantes no bloco

onde:

D

-

resultante de todas as forças externas atuantes no bloco

CI

-

coesão na superfície de deslizamento interna

CE

-

coesão na superfície de deslizamento externa

I

-

força de interação

K

-

força de reação na superfície de deslizamento externa

Para analisar a estabilidade do bloco i, é determinada a força resultante R. Esta consiste na resultante das forças externas D e das forças atuantes no bloco provenientes do bloco anterior:

Caso se verifique trações na superfície de deslizamento externa, avalia-se a estabilidade do bloco para o deslizamento na superfície de deslizamento interna.

onde:

Ti

-

força resistente

φi

-

ângulo de atrito interno na superfície de deslizamento interna

RN,i

-

componente normal de R

RT,i

-

componente tangencial de R

CIi

-

coesão na superfície de deslizamento interna

Caso a superfície de deslizamento externa esteja carregada à compressão, é determinado o fator de segurança FS, para o qual se verifica o equilíbrio de forças atuantes no bloco. A força R e a coesão nas superfícies de deslizamento interna e externa devem estar em equilíbrio com a força de reação K e a força de interação I. A inclinação das forças K e I é dada por φM.

O valor resultante do FS, quando se verifica o equilíbrio no bloco, é comparado com o fator de segurança pretendido.

Try GEO5 software yourself.
Download Free Demoversion.