The link was sent to your email.

We were unable send the link to your email. Please check your email.

Missing captcha code. Please check whether your browser is not blocking reCAPTCHA.

Invalid captcha code. Please try again.

Online Help

GEO5

Tree
Settings
Product:
Program:
Language:

Resistência da Base

A capacidade de carga vertical é dada pela fórmula seguinte:

onde:

Rb

-

resistência da base

Ab

-

área da base

q0

-

resistência de pico da base

A determinação da resistência de pico qo deve ser de acordo com a prospeção geológica.

Os valores recomendados para a resistência de pico qo [MPa] podem ser encontrados em bibliografia técnica para solos e tipos de estruturas específicos:

- para estacas-prancha

solo não coesivo

qc

7,5

15

25

q0

7,5

15

20

- para estacas cravadas

q0

solo não coesivo

solo coesivo

qc

cu

s/Deq

7,5

15

25

100

150

200

0,035

2,200-5,000

4,000-6,500

4,500-7,500

0,350-0,450

0,55-0,700

0,80-0,950

0,100

4,200-6,000

7,600-10,200

8,7500-11,500

0,600-0,750

0,85-0,110

0,115-0,150

- para estacas escavadas

q0

solo não coesivo

solo coesivo

qc

cu

s/Deq

7,5

15

25

100

150

250

0,02

0,550-0,800

1,050-1,400

1,750-2,300

0,350-0,450

0,600-0,750

0,950-1,200

0,03

0,700-1,050

1,350-1,800

2,250-2,950

0,450-0,550

0,700-0,900

1,200-1,450

0,10

1,600-2,300

3,000-4,000

4,000-5,300

0,800-1,000

0,1200-0,1500

1,600-2,000

onde:

qc

-

resistência de penetração de cone, CPT [MPa]

cu

-

coesão total do solo [kPa]

s

-

assentamento da estaca

Deq

-

diâmetro da estaca

Bibliografia:

EA-Pfähle, ISBN: 978-3-433-03005-9.

Try GEO5 software yourself.
Download Free Demoversion.