The link was sent to your email.

We were unable send the link to your email. Please check your email.

Missing captcha code. Please check whether your browser is not blocking reCAPTCHA.

Invalid captcha code. Please try again.

Online Help

GEO5

Tree
Settings
Product:
Program:
Language:

Cálculo das Cargas Atuantes num Poço

A carga devido ao empuxo de terra e sobrecarga são computadas na janela "Análise". A rigidez do posso tem uma grande influência no empuxo de terra. Uma estrutura rígida não permite deformações, podendo o empuxo de terra ser muito superior ao verificado num poço flexível.

Podem ser modelados três tipos de poços no programa:

Método de determinação de cargas

A carga devido ao empuxo de terra e sobrecarga superficial atuam como cargas uniformes em todo o diâmetro do poço. Estas cargas provocam tensões apenas devido à força normal - o momento fletor no poço é, teoricamente, igual a zero. Para modelar o comportamento real do poço, o programa introduz o coeficiente de redução de acordo com as Normas DIN V 4034-1 ou СНиП II-94-80. O valor recomendado para o coeficiente de redução é 25 %.

Modificação da carga uniforme pelo coeficiente de redução

A carga devido à sobrecarga local é considerada como demonstrado na figura abaixo. Esta carga não é modificada pelo coeficiente de redução.

Carga devido à sobrecarga local

Cálculo da carga em escoras

Se forem introduzidas escoras, o programa computa a carga atuante em cada uma delas. A carga depende da distância axial entre escoras, conforme mostra a figura.

Cálculo da carga em escoras

Se não forem introduzidas escoras, o programa computa a carga para uma profundidade unitária (1 m, 1 ft).

Ao calcular a carga, o programa determina a distribuição de forças internas na estrutura do poço.

Bibliografia:

Berezantzev, V. G.: Earth pressure on the cylindrical retaining walls, Brussels conference on Earth pressure problems, 1958.

ČSN 73 0037: Zemní tlak na stavební konstrukce, 1990.

DIN 4085: Berechnung des Erddrucks, 1987.

Exner, K.: Hloubení jam, VŠB v Ostravě, 1986.

Cheng, Y. M.; Hu, Y. Y.: Active earth pressure on circular shaft lining obtained by simplified slip line solution with general tangential stress coefficient. Chinese Journal of Geotechnical Engineering, 27 (1), 110-115, 2005.

Link, H.; Lutgendorf, H.; Stoss, K.: Richtlinien zur Berechnung von Schachtauskleidungen in nicht standfestem Gebirge, 1976.

Sedláček, M.: Zatížení kruhových šachet prostorovým zemním tlakem. Příspěvek ke konferenci Zakládání staveb, 2014.

Snášelová, K.: Hloubení a vyztužování jam v extrémních podmínkách, ODIS VTEI pro uhelný průmysl, 1987.

Tobar, T.; Meguid, M.: Distribution of active earth pressure on vertical shafts, Geo Halifax, 2009.

Valencia, T. T.: An experimental study of the earth pressure distribution on cylindrical shafts, McGill University, Montreal, 2009.

Walz, B.; Pulsfort, M.: Raumliche Erddruck auf Schachtbauwerke in Abhangigkeit von der Wandverformung, Bergische Universitat Wuppertal, 1999.

Try GEO5 software yourself.
Download Free Demoversion.