The link was sent to your email.

We were unable send the link to your email. Please check your email.

Missing captcha code. Please check whether your browser is not blocking reCAPTCHA.

Invalid captcha code. Please try again.

Online Help

GEO5

Tree
Settings
Product:
Program:
Language:

Método Geométrico (Euler)

O solo que envolve a microestaca é representado, no programa, pelo módulo de reação do subsoloEp (constante de Winkler k), definido na janela "Cálculo da secção". A figura mostra um modelo da estrutura.

Modelo da estrutura

Para uma microestaca à compressão, é expectável que ocorra um número variável de meias ondas, dependendo da geometria e rigidez da estrutura e do solo envolvente. A solução para este caso é obtida através da equação da flexão de uma viga plana.

Após alguma manipulação, a equação para a flexão pode ser expressa como:

onde:

As constantes de integração C1-C4 são obtidas a partir das quatro condições de fronteira, consoante os apoios assumidos.

A força crítica Ncr é calculada através da fórmula (in [1]):

onde:

Ei

-

módulo de Elasticidade da secção transversal ideal

Ii

-

momento de inércia da secção transversal ideal

lp

-

comprimento efetivo da microestaca (comprimento livre + 1/2 comprimento da raiz)

Er

-

reação do solo na direção horizontal

n

-

número de meias ondas

A força crítica Ncr é considerada como a função mínima (2). Esta é alcançada para o comprimento de meia onda:

O número de meias ondas n baseia-se na fórmula (3):

Caso uma parte da microestaca esteja acima da superfície do terreno (deslocamento da cabeça da estaca), os valores reduzidos de n e Er são calculados de acordo com:

onde:

lv

-

comprimento da microestaca acima da superfície do terreno

Assumindo a condição rótula-rótula, deve-se utilizar a equação seguinte:

Assumindo a condição rótula-apoio fixo, deve-se utilizar a equação seguinte:

Bibliografia:

[1] Timoshenko, S. P.: Theory of Elastic Stability, New York, 1936

Try GEO5 software yourself.
Download Free Demoversion.